Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2018

Deambulações do dia-a-dia (sociais e políticas)

1 - Sais de manhã, trabalhas, vais almoçar ao bar num ápice.
Uma senhora de idade, sentada ao teu lado, olha para a televisão e começa a falar contigo sobre o que se passa lá. Atiras uma frase. Ela insiste. Estás com pressa mas falas com ela sobre o assunto da televisão. A seguir, ela conta-te as suas aflições. Tu tens pressa, mas não queres ser indelicado. Cedes a ouvi-la: os problemas de saúde, os filhos, o dinheiro, um vizinho que põe a música altíssima.  Lembras-te de Eça procurando apaziguar o espanto: "O que não contas ao teu amigo conta-o a um estranho, na estalagem". 
2 – Passados 7 anos e 3 meses, as três principais agências de rating colocam a dívida portuguesa no grau de investimento de qualidade.  Fica para a história que foi no governo liderado por António Costa que as agências de rating retiraram a dívida pública de Portugal do LIXO. Um governo do PS, com o apoio de PCP, BE e Verdes, a apelidada esquerda radical, que ia afugentar investidores e empresas e faze…

Um não assunto

O País foi entretido no passado mês com um não assunto.  Uma estratégia recorrente quando se pretendem criar casos para distrair as atenções daquilo que realmente interessa. Refiro-me à nomeação da nova Procuradora-Geral da República (PGR). Desde o início do ano, alguns sectores da direita lançaram a onda da recondução da PGR, com base no trabalho realizado. Estou certo que o leitor reconhece a PGR, tal o número de casos mediáticos no seu mandato e até tem boa impressão do trabalho realizado. Globalmente também tenho, até porque a opinião pública ficou com a ideia que ninguém está a salvo de ser investigado (ir a julgamento já é outra história). Apesar de positivo e corajoso, considero que o mandato não foi aquilo que alguns apregoam. Não só porque, passado todo este tempo, os casos mais mediáticos nem chegaram a julgamento, não existindo, portanto, nenhuma sentença, como também existem vários casos mal explicados, como são exemplo, os Estaleiros de Viana do Castelo, a Tecnoforma, o…